Namibe vai produzir energias renováveis

O principal consumidor da energia será a província da Huíla. o centro de produção será na localidade de Caraculo, na província do namibe

A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e o grupo italiano ENI constituíram uma empresa de produção de energia renovável, que entrará em funcionamento no início de 2020, anunciou Quarta-feira, em Luanda, o director-geral adjunto da ENI Angola. João Silva disse que o projecto será executado em duas fases na região de Caraculo, província do Namibe, Sul de Angola, indo parte da energia produzida canalizada para a província da Huíla.

O director-geral adjunto da ENI Angola justificou a escolha daquelas duas províncias com o facto de serem a região com maior incidência solar, por oferecem maior potencial e também pelo seu sistema de distribuição de energia eléctrica não estar ligado ao Sistema Norte de Transporte de Electricidade.

João Silva, que prestava declarações à margem da conferência Angola Petróleo e Gás 2019, disse também que, embora o projecto não esteja ainda quantificado, cada uma das fases deverá produzir 25 megawatts de energia eléctrica. Um dos objectivos principais do projecto que associa a Sonangol ao grupo ENI é a redução do consumo de gasóleo pelas centrais térmicas que se encontram em funcionamento no Sul de Angola

error: Content is protected !!