Olívio matou, na verdade, “duas pessoas”

Olívio Raúl Miguel de Sousa, de 28 anos, o jovem que matou a esposa, a advogada Carolina Sousa, e a colocou na fossa da casa do casal, no Zango III, foi condenado a pena máxima (24 anos de prisão). A mãe da vítima, no último dia de julgamento, revelou que a avó de Carolina perdeu a vida ao saber da morte da neta, mas ainda assim perdoa o genro

Chegou ao fim, no Tribunal Provincial de Luanda, o julgamento de Olívio de Sousa. Este caso conheceu a sentença numa brevidade fora do habitual, pois foram precisas apenas 4 sessões de audiência. Num dia em que se pensava que o tribunal iria apenas ver as alegações finais, a leitura e discussão dos quesitos, o julgamento de Sexta-feira, 07, foi também para ditar a sentença.

Olívio vai passar, os próximos 24 anos, a ver o “sol nascer quadrado” porque ficou provado para o tribunal de primeira instância que foi ele quem assassinou a advogada Carolina Sousa, a mulher com quem estava casado. Deu-lhe com um bloco da cabeça, que a deixou inconsciente, cinco golpes de faca e colocou-a na fossa da casa em que viviam

error: Content is protected !!