o editorial: E o dinheiro aqui ao lado

Da mesma forma que os políticos, os empresários angolanos, mesmo os que não são igualmente políticos, normalmente têm os olhos virados para longe, quer para compras, quer para vendas.

Se para aquisições o lema é o esbanjamento, e, portanto, até é fácil, já para as vendas o obstáculo reside na competitividade.

De facto, vender para a Europa ou para os Estados Unidos da América requer cuidados muito apurados na qualidade dos produtos e serviços, requer custos de produção que permitam a oferta de bons preços. Mas há em África, disse o ministro do Comércio, Jofre Van-Dunem, um mercado de um bilião de consumidores, é mais próximo, tem menos exigências e é até mais carente. O dinheiro está mesmo aqui ao lado.