Carta do leitor: Que banco é o BPC?

POR: Eugénio da Silva

Caro director do jornal OPAÍS, os meus agradecimentos por publicarem esta minha carta. Sou utente dos serviços do Banco de Poupança e Crédito, onde tenho domiciliada uma conta bancária. Venho por este meio reclamar contra a má prestação de serviço por parte desta instituição que me afecta há já quatro meses e me impossibilita de movimentar a minha conta bancária, porque não consigo obter um cartão multicaixa, alegadamente porque os dados não estão actualizados. Ok. Mas após a obtenção desta informação, dirigi- me à minha dependência (Precol), entreguei o necessário para a actualização dos dados, mas nem por isso consigo obter o multicaixa. Já lá fui ter mais do que uma vez, falei com a mesma pessoa que recebeu das minhas mãos os documentos e estava tudo tratado. Até já recorri a um colega que conhece alguém na direcção do BPC que fez diligências e garantiu que estava tudo resolvido. Para meu espanto, na última tentativa que fiz para obter o cartão multicaixa, a zelosa funcionária disse-me que os dados estavam actualizados mas não a assinatura e a fotografia. Ora, como é possível se tudo foi entregue na mesma altura? Outro reparo que gostava de fazer é que este banco só tem vida quando se está em período de pagamento de salários da função pública e reformados. Depois disso, não se vê actividade nenhuma. Quanto aos valores, limitam o levantamento, quando têm dinheiro, até 150 mil Kwanzas. E a pergunta que não se cala é esta: afinal que raio de banco é o BPC? Onde vão as poupanças do clientes para procederem de modo restritivo?