Fórum Itália-Angola destaca as vantagens para o investidor estrangeiro em Angola

O fórum económico Itália-Angola iniciou ontem, em Milão, uma iniciativa que converge com os objectivos do programa do Governo angolano de diversificação da economia, através da atracção do investidor estrangeiro.

Pelo menos 50 representantes de empresas angolanas e 70 italianas, como as gigantes Fiat, ENI, entre outras, lotaram a sala do evento. Na abertura do encontro, o vice-presidente do Conselho de Administração da Câmara de Comércio e Indústria Angola-Itália (CCIAI), Mario Cabrini, destacou as vantagens para o investidor estrangeiro em Angola e salientou a importância do Fórum no reforço dos laços económicos entre as duas nações.

O Fórum Itália-Angola está a ser organizado pela Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX) e Câmara de Comércio e Indústria Angola-Itália (CCIAI). Na mesma linha de pensamento, o secretário de Estado Para Cooperação Internacional e Comunidades angolanas, Domingos Vieira Lopes, destacou que “o evento é importante, por promover uma perspectiva que desenvolva a diversificação da economia”. Realçou as relações históricas entre os países e lembrou que o primeiro acordo bilateral entre Angola e Itália foi assinado em 1977. “A Itália foi o primeiro país a reconhecer Angola como um país independente em 1976. Ambos os países vivem num período propenso a novos negócios.

Angola é hoje o terceiro parceiro comercial da Itália entre os países da África Subsariana. Em 2013 o valor total do comércio entre os dois países foi de 891 milhões de euros. Desejamos que outras empresas se unam as já presentes no país, por isso consideramos este evento uma oportunidade sem igual para realizar este objectivo”, concluiu Domingos Vieira Lopes. Por sua vez, Francesco Flório, representante da Legance Advogados Associados, que acolheu o evento em parceria com a CCIAI, afirmou esperar que “esta seja uma oportunidade de desenvolvimento e investimento nas relações comerciais e de negócios entre as empresas de ambos os países”. Segundo Francesco Florio, o Legance, como escritório de advocacia internacional, pretende ser um suporte técnico para as empresas que decidam investir em Angola.

Como a presença de investidores italianos e interessados em conhecer mais sobre as oportunidades de negócios em Angola foi superior ao esperado, foi necessário que duas outras salas fossem abertas para acolher todos os presentes. O fórum também conta com a presença do CEO do Grupo Cremonini Inalca – Angola/Itália, Luigi Scordamaglia. Luigi Scordamaglia considerou que Angola vive um momento de estabilidade e confiança, premissas para que os investidores italianos estejam presentes no mercado angolano. “As leis angolanas de incentivo ao investidor estrangeiro e os esforços do governo italiano para que os empresários italianos ampliem a presença internacional são factores importantes para o reforço dos acordos comerciais bilaterais”, referiu. A Inalca actua desde 1978 em Angola, é hoje a empresa que detém cerca de 40% do mercado de fornecimento de carne no planeta e pretende ampliar a sua presença em Angola.

error: Content is protected !!