Condições para 1ª edição do FestiKongo em fase de conclusão

As obras incluem a criação de zonas verdes e pavimentação de passeios ao redor do Kulumbimbi, além da instalação de um sistema de iluminação

A requalificação das zonas adjacentes aos sítios e monumentos históricos de Mbanza Kongo, província do Zaire, no âmbito da realização da primeira edição do Festival Internacional da Cultura e Artes (Festikongo), de 5 a 8 de Julho deste ano, estão já na sua fase conclusiva. As obras incluem a criação de zonas verdes e pavimentação de passeios ao redor de Kulumbimbi, além da instalação de um sistema de iluminação no recinto da Sé Catedral e do Cemitério dos Reis do Kongo.

A iluminação do Jardim do Museu dos Reis do Kongo também foi melhorada, de acordo com o director do Gabinete Provincial da Cultura, Juventude e Desportos, Turismo e Hotelaria, Biluka Nsakala Nsenga. O responsável apontou, igualmente, o trabalho de limpeza nas ruinas do antigo museu dos reis (Tadi-dia-Bukikwa), entre outras acções que visam a criação para tornar os sítios mais atractivos aos visitantes.

Em declarações à Angop, o também vice-presidente do Comité de Gestão participativa do Sítio Histórico de Mbanza Kongo, criado por Decreto Presidencial, destacou a comparticipação dos empresários do ramo hoteleiro para alojar condignamente os forasteiros. Neste âmbito, informou estarem disponíveis mais de 300 quartos em hotéis, residências e unidades similares da cidade de Mbanza Kongo.

Saneamento básico

A componente de limpeza e saneamento básico também está assegurada, tendo destacado o envolvimento dos munícipes neste quesito, de modo a preparar a cidade para este grande evento cultural. Os agentes culturais locais, das mais diversas manifestações artísticas, estão igualmente a preparar- se, segundo Biluka Nsenga, que avançou parte do programa deste festival que contará com a participação de caravanas artísticas da República Democrática do Congo, Congo Brazzaville e do Gabão. O primeiro dia do certame (5 de Julho) estará reservado para o festival de música, seguindo-se a dança tradicional; no segundo dia, a música gospel fará morada na terceira jornada, ao passo que, para o encerramento, no dia 8 de Julho, está agendado um espectáculos músico-cultural. O interlocutor informou que, além do Zaire, a caravana angolana será integrada por agentes culturais das demais províncias do país, que deverão exibir o que de melhor Angola oferece em termos de música, dança, culinária, artesanato, pintura, entre outras artes.

error: Content is protected !!