Palancas Negras regressam aos trabalhos

Apesar de a Selecção Nacional não ter treinado nesta Segunda-feira no Algarve, Portugal, onde prepara o CAN 2019 do Egipto, por razões financeiras, a Federação Angolana de Futebol (FAF) garantiu ontem à imprensa que as condições estão asseguradas.

De acordo com uma fonte ligada ao órgão reitor do futebol angolano tudo está assegurado, por isso vai realizar mais um desafio amigável antes do arranque do certame em solo egípcio no dia 21 do corrente mês. A reclamação dos atletas, em relação ao prémio de apuramento à prova de 600 dólares dado pela CAF, agitou o balneário dos Palancas Negras.

Mas, a direcção de Artur Almeida conseguiu regularizar a situação e pôr a máquina a funcionar ontem em solo português. “Este facto não vai abalar os objectivos da selecção no CAN, uma vez que houve injecção de capital para o programa”, adiantou a fonte deste jornal. Assim, os jogadores receberão os prémios solicitados depois do término da prova em solo egípcio, segundo informações postas a circular nos corredores da FAF. Seja como for, os Palancas Negras regressam hoje aos trabalhos de preparação tendo em vista o CAN.

De acordo com uma fonte exclusiva do O PAÍS, o presidente da FAF, Artur Almeida e Silva, reúne-se hoje com os atletas e a equipa técnica. No encontro, Artur Almeida e Silva vai aconselhar os atletas, bem como a equipa técnica, a pensarem somente no certame. Aliás, “a Pátria aos seus fi – lhos não implora, ordena”, logo, este será o lema de Artur Almeida e Silva na reunião de hoje com os atletas. Aquele dirigente sabe que Angola não participa no CAN faz tempo, por isso vai persuadir os jogadores a esforçarem-se nos trabalhos de preparação.

error: Content is protected !!