Polícia fiscal arrecada menos Kz 3 milhões

Durante os últimos 12 meses, a província do Huambo registou, de acordo com dados da polícia fiscal, fraudes fiscais, presumível contrabando de importação, contrabando de mercadorias, violação das disposições estatutárias e transgressão florestal

Cerca de 4 milhões, 840 mil e 960 Kwanzas foram arrecadados pela Polícia Fiscal na província do Huambo, nos últimos 12 meses, menos 3 milhões, 555 mil e 575, em comparação com igual período anterior. Os dados foram avançados ontem, pelo comandante local da unidade da Polícia Fiscal, superintendente Pereira Rosa, na sua intervenção durante o acto das comemorações dos 23 anos de existência da instituição. O responsável fez saber que os valores arrecadados resultaram da aplicação de multas a 30 infracções tributárias registadas ao longo do período em análise, contra as anteriores 37. Referiu igualmente que as infracções foram caracterizadas por presumível fraude fiscal com 10 casos, presumível contrabando de importação com nove, contrabando de mercadorias com oito, uma violação das disposições estatutárias e uma presumível transgressão florestal.

Na ocasião, referiu que a redução de receitas e de infracções registadas deveu-se às campanhas de sensibilização dos comerciantes sobre a necessidade do cumprimento das disposições legais em vigor no país, cujas mesmas foram levadas a cabo pelos efectivos do órgão policial no exercício das suas funções, durante os 12 meses. Apontou como desafio da corporação, o aumento da capacidade operacional das forças visando a consolidação dos resultados já alcançados e o reforço das acções de prevenção, investigação e combate das infracções tributárias. Por sua vez, o comandante em exercício da Polícia Nacional no Huambo, sub-comissário Joaquim Manuel Pereira, que presidia o acto das comemorações da efeméride, destacou o nível de organização, de empenho e de espírito de entrega dos efectivos daquele órgão no cumprimento das suas missões, bem como pelos resultados alcançados.

Sendo assim, o responsável apelou aos mesmos para continuar a exercer as suas tarefas com elevado grau de profissionalismo, pautando sempre por uma disciplina férrea e lealdade à missão de fiscalização das actividades tributárias, para um melhor contributo na arrecadação de receitas para o Orçamento Geral do Estado. Recomendou, igualmente, aos efectivos a aposta na formação académica e auto-superação técnica e profissional, bem como ao estreitamento de relações de trabalho com a Administração Geral Tributária e outros órgãos, visando garantir melhores resultados no cumprimento das suas missões.

leave a reply