ATLANTICO liga-se ao futuro da energia em Angola

O Banco Millennium Atlantico, em parceria com a Aenergy e outros operadores internacionais, está a promover novas formas de financiamento a projectos relevantes no sector energético em Angola.

Estes esforços têm sido conduzidos no decurso do mais importante encontro global sobre energia, o Africa Energy Forum, que decorre esta semana em Lisboa, Portugal. Na qualidade de instituição financeira com maior foco no desenvolvimento de projectos energéticos em África, e em particular em Angola, o ATLANTICO juntou esta semana, em Lisboa, operadores globais de elevada importância no sector.

O encontro, segundo uma nota da instituição, alinhado com a agenda do Africa Energy Fórum, reuniu empresas, investidores e especialistas em energia e o objectivo principal foi o de criar condições no futuro próximo para o financiamento de projectos estruturantes, essenciais para o desenvolvimento económico do continente africano, e em especial de Angola, ultrapassando assim um dos maiores desafios do sector. O ATLANTICO tem sido uma das instituições mais relevantes no apoio ao desenvolvimento desta área de actividade, reafirma a nota chegada ao OPAÍS, adiantando, entre os projectos financiados, a construção da Barragem de Laúca, uma central hidroelétrica localizada no rio Cuanza, entre as províncias de Malanje e do Cuanza-Norte, cuja construção se iniciou em 2012. Quando Laúca estiver em pleno funcionamento, será a maior barragem de Angola.

Para Daniel Santos, CEO do ATLANTICO, “o Banco tem vindo, desde há algum tempo, a mobilizar um conjunto de investidores com o intuito de os incentivar a investir no sector energético em Angola. Em face das alterações recentes no enquadramento regulatório e do crescente interesse e disponibilidade destas entidades privadas e multilaterais em investirem em Angola, e também da relevância do investimento neste sector para o desenvolvimento do país, julgamos que deste fórum podem resultar expressões de interesse que permitam o início da estruturação de formas de investimento inovadoras, com maior envolvimento do sector privado”, conclui. A associação do ATLANTICO a este fórum internacional resultou do trabalho há muito desenvolvido pelo banco para mobilizar investidores interessados em investir no sector energético em Angola, um dos mais estruturantes para o desenvolvimento da economia do país.

error: Content is protected !!