Calor extremo mata quase 50 pessoas no norte da Índia

Pelo menos 49 pessoas tinham morrido até ontem no Estado de Bihar, no Norte da Índia, atingido há mais de duas semanas por uma onda de calor extremo, informaram neste Domingo autoridades locais

As vítimas são da região de Magadh, que sofre com a seca e onde as temperaturas estão em torno de 45 graus Celsius há vários dias. Segundo Vijay Kumar, secretário da Saúde Pública, 49 pessoas morreram em três distritos. “Houve um desenvolvimento repentino na tarde de Sábado. Várias pessoas que sofreram de insolação foram transportadas para diversos hospitais. A maioria delas morreu na noite de Sábado, algumas este Domingo de manhã”, disse ele à AFP.

Cerca de quarenta pessoas hospitalizadas.

A maioria das vítimas tinha mais de 50 anos de idade. Elas foram hospitalizadas em estado semiconsciente, com febre alta, diarreia e vómitos. O ministro de Bihar, Nitish Kumar, anunciou 400.000 rúpias (5.000 euros) de indemnização para a família de cada vítima. Grande parte do Norte da Índia vive há mais de duas semanas um calor sufocante. As temperaturas ultrapassam os 50 graus no Rajastão. Em 2017, pesquisadores advertiram que o Sul da Ásia, onde vive um quinto da população mundial, poderia enfrentar um aumento das temperaturas a níveis insuportáveis até ao fim do século se nada fosse feito contra as mudanças climáticas. Em 2015, uma onda de calor matou mais de 3.500 pessoas na Índia e no Paquistão.

error: Content is protected !!