Autoridades Tradicionais reúnem-se sob o mote “Estado Moderno no Fortalecimento da Democracia”

O III Encontro Nacional sobre as Autoridades Tradicionais arranca hoje e em dois dias vão debater sob o mote “As Autoridades Tradicionais Face ao Estado Moderno no Fortalecimento da Democracia”, em Luanda

As Autoridades Tradicionais hoje: Papel e desafios nos processos de liderança, abre o primeiro painel de debates que, entre outros temas, vai abordar “O Estado Angolano e as Autoridades Tradicionais: Que relação?”, a ser proferido por Cornélio Caley afecto ao Ministério da Cultura.

Um outro assunto a ser analisado será “A Autoridades Tradicionais no Estado Moderno”, que será conduzida pelo professor Carlos Feijó da Universidade Agostinho Neto. Já “As Autoridades Tradicionais na Perspectiva Histórico-Antropológica”, será orientada por Américo Kwononoka da Universidade Católica de Angola.

Ainda no decurso do primeiro painel é destaque a abordagem sobre “As Autoridades Tradicionais e Desenvolvimento da Administração do Estado em Angola”, que terá como orador o professor Esteves Hilário da Universidade Metodista de Angola. Consta ainda da programação a temática “Autoridades Tradicionais Entre Legitimação Problemática e Afirmação Precária em Angola”, que deve ser guiada pelo académico João Milando (Faculdade de Economia da UAN.

Outros temas “Apresentação da Proposta de Lei sobre as Autoridades”, “Coabitação do Direito Positivo com o Consuetudinário”, “As Associações das Autoridades Tradicionais, Sua Actuação e Relevância”, “Autoridades Tradicionais: Génese, Estrutura, Nomenclatura e Hierarquia”, são os temas que constam para o II painel. Para o período da tarde, a agenda de trabalho reserva as seguintes temáticas: “Comunidade San de Angola: Da Identidade, Organização Social, Hábitos e Costumes à Exclusão Social”, e “As Autoridades Tradicionais e Legitimidade dos Rituais”.

O encontro visa reflectir sobre o lugar e o papel das Autoridades Tradicionais na promoção do empreendedorismo comunitário e nos processos de liderança comunitária e de Autarquias Locais, discutir e apresentar subsídios à Proposta de Lei das Autoridades Tradicionais e abordar os critérios/regras de sucessão e de legitimidade das Autoridades Tradicionais. O evento juntará as Autoridades Tradicionais com as diferentes individualidades, entre os quais investigadores nacionais e internacionais ligados à Antropologia e demais áreas afins.

error: Content is protected !!