Bombeiros levam três horas para acudir viatura em chamas

Um dos cidadãos que também acompanhou o incidente mostrou-se indignado com a demora do corpo de bombeiros, para acudir à situação

Os efectivos do Corpo de Bombeiros em Luanda levaram três horas para acudir a uma viatura Hiace, vulgo quadradinho, que pegou fogo, ontem, no período da manhã, próximo à Clínica Girassol, bairro do Prenda. Numa breve conversa com o agente de trânsito que trabalhava naquele local, tomamos conhecimento de que o automobilista estacionou a viatura, depois de alguns minutos notou que o carro cheirava a borracha queimada e, fogo. “Quando ele estacionou, logo, comecei a sentir cheiro de borracha queimada.

Depois de alguns minutos, para a minha surpresa, o carro começou a pegar pego. Foi assim que se accionou a intervenção do corpo de bombeiros”, contou. Um dos cidadãos que também acompanhou o incidente mostrou- se indignado com a demora do corpo de bombeiros, para acudir à situação. “Eram 11 horas. Passaram-se três horas desde que ligamos a pedir ajuda. É complicado quando isso acontece. Imagina se tivesse alguém dentro do carro? Seria uma tragédia”, lamentou. Até à hora que a equipa do OPAÍS deixou o local, 11 horas e 10 minutos, ainda não havia sinal da presença dos efectivos do corpo de bombeiro. Pelo que podemos constar, era necessário percorrerem aproximadamente dois quilómetros, até ao local, pelo que não se compreende a demora.

Os cidadãos que passaram no local presenciar impávidos a viatura pegar chamas e lamentaram a ausência dos bombeiros. Entretanto, o gabinete de comunicação e imagem dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros tornou público que durante as últimas 24 horas, foram efectuadas várias operações com registo de vinte e nove (29) ocorrências, das quais oito (08) incêndios, dois (02) suicídios por enforcamento, dois (02) por afogamento, um (01) por acidente de viação com vítima mortal encarcerada e nove (09) feridos. Dos Serviços de Emergência foram, ainda, atendidas a nível nacional, trinta e quatro (34) solicitações, destacando oito (08) extinções de incêndios, uma (01) desobstrução da via, dois (02) cadáveres recolhidos por afogamento, (02) cadáveres por suicídio, um (01) cadáver por carbonização, (03) atendimentos pré-hospitalares, (01) desencarceramento, (01) neutralização por enxame e ainda quinze (15) evacuações hospitalares.

error: Content is protected !!