Lyrikhus e amigos “imortalizam” tenor Gomes Domingos em concerto

O tenor Gomes Domingos faleceu por doença Sábado, 8, e os seus restos mortais repousam no Cemitério do Benfi ca

Um concerto para homenagear o trabalho e percurso artístico do tenor Gomes Domingos será realizado esta Sexta-feira, 21, a partir das 19 horas, no auditório da Casa de Cultura Njinga A Mbande, no Rangel, e terá como cartaz, os Lirykhus (Bruno Neto e Emanuel Mendes) e amigos. Imortalizar uma das vozes do canto lírico angolano, falecido recentemente por doença, é o objectivo deste concerto, que vai juntar no mesmo palco sons do canto clássico, da música gospel bem como da música secular.

Desse modo, segundo fez saber a OPAÍS o barítono Bruno Neto, vão estar presentes neste tributo os artistas Dodó Miranda (primo irmão de Gomes), Totó ST, Ndaka Yo Wiñi, Celsio Mambo, Marília Alberto, Armando Zibungana, Ângela Ferrão e dois alunos do Instituto Superior de Artes (ISART), por sinal ex-estudantes do malogrado. Com entradas gratuitas para este concerto, os Lyrikhus vão apresentar temas que o homenageado muito gostava e farão projecções de vídeos do homenageado a cantar, “e de alguns colegas nossos pelo mundo fora a prestar tributo ao amigo Gomes”, acrescentou Bruno Neto. De salientar que o evento deverá começar às 19 horas pontualmente e terá a duração de 2 horas e 20minutos. No reportório dos Lyrikhus consta a composição do escritor António Gonçalves intitulada “Sobre asas e fios de rosa” e ainda “Una furtiva lágrima” de Gaetano Donizetti.

Outros eventos

Depois deste primeiro evento de homenagem, Bruno Neto realçou que o grupo deverá redefinir as suas metas. Entretanto, e como Gomes Domingos merece honras maiores, o grupo deverá continuar. “Vai continuar, seguramente será difícil nos primeiros momentos, mas estamos dispostos a avançar”, garantiu. “Temos a intenção de fazer acontecer anualmente um concerto no mês de Maio, que é o mês do seu aniversário. E possivelmente evoluir para festival internacional de canto ‘Gomes Domingos’”, acrescentou o colega de grupo ainda de semblante cabisbaixo.

Surgimento do grupo

Os Lyrikhus surgiram na República de Cuba entre os anos de 2007 e 2008, enquanto estudantes de música na Universidade das ARTES da República de Cuba, juntando-se para cantar em eventos protocolares na embaixada angolana naquele país do caribe. A união entre os membros foi-se solidifi cando e depois de terem terminado a formação, já em solo pátrio (Angola), os jovens licenciados em música, foram cada vez mais intensifi cando os concertos e desde aí decidiram solidifi car o projecto em grupo. Desde a sua criação, os Lyrikhus têm registo de actuações em vários países como a República de Cuba, Aústria, Portugal e nos melhores palcos de Luanda. Entre os pontos mais altos apontam a gravação de duas músicas e a actuação na homenagem ao maestro Rui Mingas, inserido no projecto musical mensal “Show do Mês”, sob a chancela da Nova Energia.

error: Content is protected !!