Angola estreia-se hoje no CAN

A Selecção Nacional de futebol entra hoje, às 18h:00, em cena. No Estádio de Suez, os Palancas Negras vão medir forças com a Tunísia, em jogo de abertura do grupo E do Campeonato Africano de Futebo (CAN)

POR: Mário Silva e Kiameso Pedro

Capacidade de sofrimento, não virar a cara à luta, é o que os angolanos pedem hoje aos Palancas Negras, às 18:00, enquanto a Selecção Nacional de futebol estiver a medir forças esta tarde com a Tunísia, no Estádio de Suez, no Egipto. Será a sua oitava participação no Campeonato Africano das Nações (CAN) que este ano está a decorrer no Egipto, desde o pretérito dia 21 deste mês. A última participação do combinado nacional angolano foi em 2013, período em que não conseguiu passar da primeira fase, ou seja, não foram apurados para os quartos-de-final. Desta vez, o estágio dos Palancas nas terras de Luís de Camões foi marcado por alguns constrangimentos.

Durante a fase preparatória, houve momentos em que os jogadores se recusaram a prosseguir os trabalhos de preparação por reivindicarem o pagamento dos prémios da CAF a que tinham direito por se terem apurado para o CAN do Egipto. Tal atraso criou um diferendo entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e os jogadores. Mas, segundo fonte deste jornal, a situação já foi ultrapassada e, presumimos que, ainda assim, os atletas vão dar o litro para entrarem a vencer na prova. Contudo, terão de estar concentrados porque o opositor tem excelentes executantes. O presidente da FAF, Artur Almeida e Silva, disse à imprensa que está convicto de que Angola vai fazer uma boa participação na competição.

“Estou confiante numa boa participação da selecção. Posso dizer que depois de os jogadores terem feito greve, acho que o grupo ficou mais unido”, disse. Por outro lado, a Tunísia, para além de já ter conquistado o Campeonato Africano das Nações (CAN), em 2004, vai marcar a sua 19ª presença na competição e tentar voltar ao pódio. À partida, os tunisinos são os favoritos à conquista dos três pontos, mas terão de ter algumas cautelas porque, embora tenham mais argumentos, sobretudo no ataque, os Palancas Negras vão vestir os fatos macacos que serão endossados, talvez, pelos seguintes jogadores, Djalma Campos, Herenilson, Show, Macaia, Tony Cabaça, Danny Massunguna, Wilson Gspar, Bruno Gaspar, Eddie Afonso, Isaac, Paizo, Wilson Eduardo, Fredy, Mateus Galiano, Bastos Quissnga e Jonathan Buatu.

Gelson dala está recuperado

Segundo fonte da Federação Angolana de Futebol (FAF), no embate de hoje, Angola vai poder contar com os préstimos de Gelson Dala. aque inicialmente estava em dúvida, por lesão.

Marega almeja a vitória diante da Mauritânia

Depois da boa campanha na fase de apuramento, a selecção da Mauritânia tenta hoje surpreender o Mali no Estádio de Suez, em partida a contar para o grupo E, às 21 horas. Para concretizar este objectivo, a Mauritânia terá de procurar anular as principais peças do adversário e apostar no contra-ataque, sua principal arma, que já utilizou para vencer, por 1-0, os Palancas Negras na fase de grupos de qualificação ao CAN. A equipa maliana, liderada em campo pelo avançado do FC Porto de Portugal, Marega, vai procurar assumiras as despesas do encontro, porque tem um conjunto formado por jogadores de enorme qualidade táctica e técnica. Para a conclusão do grupo D, a Côte d’Ivoire joga com a África do Sul no Estádio Al-Salam, a partir das 15 horas. Longe dos velhos tempos de Didier Drogba, antigo jogador ivoriense, a equipa da Côte d’Ivoire tem a obrigação de vencer, de modo a mostrar aos adeptos do desporto rei que está viva.

Ary Papel: “Esta Taça é nossa”

O médio ofensivo do 1º de Agosto, tetra-campeão nacional, Ary Papel, escreveu ontem na sua página oficial do facebook que a Selecção Nacional pode conquistar o título da 32ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), prova que decorre no Egipto. “Este CAN é nosso. A Tunísia é uma equipa forte, mas vamos procurar, com concentração, esta vitória”, escreveu Ary Papel. Por sua vez, o comentador para o futebol Rui Gomes disse que está crente numa vitória da Selecção Nacional frente à Tunísia. Apesar de os tunisinos serem candidatos à conquista da prova, Rui Gomes revelou que vencer a Tunísia não será impossível. Contudo, exortou aos atletas a entrar para as quatro linhas concentrados e com cautelas.

O antigo atleta dos Palancas Negras e do Desportivo TAAG revelou que a Tunísia tem um futebol voltado para a Europa. Entretanto, pediu à equipa técnica para trabalhar forte a mentalidade dos jogadores, uma vez que vão defrontar uma selecção que exige respeito. “Temos de entrar concentrados e aproveitar os erros do opositor. Eles têm um défice na recuperação de bolas. É aí que teremos de aproveitar”, assegurou. Rui Gomes finalizou dizendo que se a Selecção Nacional não vencer o desafio de mais logo ficará distante de atingir os seus objectivos. “Posso garantir isso, se não passarmos da primeira fase, será um fracasso”, finalizou.

Senegal despacha a Tanzânia

No Estádio 30 de Junho, a selecção do Senegal, candidata ao título, venceu, por duas bolas sem resposta, ontem, a Tanzânia, para a série C. Sem Sadio Mané, os senegaleses não tiveram problemas para conquistar os três pontos e ficarem a uma vitória de conseguir o passe para os oitavos-de-final da competição sob a égide da Confederação Africana de Futebol (CAF). Na próxima ronda, os “Sené” defrontam a Argélia, que ontem venceu o Quénia também por 2 a 0.

Palancas com apoio garantido

As influências dos angolanos Geraldo, Flávio e Gilberto (GFG) constituem garantias de apoios por parte de adeptos da cidade de Suez aos Palancas Negras, para que tenham um desempenho positivo no Campeonato Africano das Nações em futebol (CAN2010), que decorre no Egipto. O facto foi constatado nas ruas e centros comerciais da região em que o grupo (E), da Selecção Nacional, está, com as similares da Tunísia, Mali e Mauritânia. Muitos declaram-se rendidos aos feitos do actual e antigos craques angolanos em terras dos faraós. Geraldo actua no All Ahli do Egipto, por onde também já passaram Flávio, Gilberto e Avelino Lopes, que fizeram parte dos Palancas Negras. Na cidade marítima, de majestosas construções, que dista da capital egípcia, Cairo, mais de 100 quilómetros, engalanada, principalmente, com as bandeiras dos países participantes e outros adornos da prova, os cidadãos, quando se apercebem da presença de alguém da terra angolana, demonstram conhecer muito bem o trio GFG. Uma boa parte dos admiradores, mesmo crianças e jovens, expressa grande admiração e simpatia pelos futebolistas, não hesitando, por conta disso, também de transferir o seu apoio aos Palancas, já no desafio de hoje diante das Águias de Cartago, apesar de pertencerem igualmente a à região do Magrebe.

error: Content is protected !!