Cérebro do golpe na Etiópia está em fuga, outros presos

O homem acusado de tentar assumir o controlo da região de Amhara, no Norte da Etiópia, estava foragido com alguns dos seus partidários na Segunda-feira, mas vários outros conspiradores foram presos, disse uma importante autoridade do Governo

O Governo disse que o general Asamnew Tsige planeou ataques com armas que mataram quatro pessoas, incluindo o chefe do Estado-Maior do exército nacional e o presidente do Estado de Amhara na noite de Sábado. “As principais pessoas por trás do golpe fracassado ainda estão à solta e as forças de segurança estão a caçá-las”, disse o secretário de imprensa do primeiro-ministro, Negussu Tilahun. O chefe do Estado Maior do Exército, Seare Mekonnen, e um oficial aposentado foram baleados pelo guarda-costas de Seare na sua residência na capital nacional Addis Ababa, informou o gabinete do primeiro- ministro.

O presidente do Estado de Amhara, Ambachew Mekonnen, e um conselheiro foram mortos na principal cidade da região, Bahir Dar, acrescentou. O acesso à Internet parecia estar bloqueado em toda a Etiópia na Segunda- feira, informaram os usuários. O primeiro-ministro Abiy Ahmed passou por mudanças radicais desde que chegou ao poder em Abril, fazendo as pazes com a Eritreia, controlando os serviços de segurança, libertando prisioneiros políticos e proibindo grupos separatistas ilegais.

As mudanças ganharam elogios internacionais generalizados. Mas a reorganização pelo primeiro- ministro dos serviços militares e de inteligência deu origem a inimigos poderosos em casa, enquanto o seu Governo lutava para conter figuras poderosas na miríade de grupos étnicos em luta contra o Governo federal. A violência étnica de longa duração aumentou em algumas áreas desde as reformas. Pelo menos 2,4 milhões de pessoas fugiram dos combates, segundo as Nações Unidas. O porta-voz do primeiro-ministro disse que a situação estava tranquila em Addis Ababa e Bahir Dar na Segunda-feira. A Etiópia observou um dia de luto nacional na Segunda-feira, disse o porta-voz do Parlamento, Tagesse Chafo, na televisão estatal.

error: Content is protected !!