Agentes da morte

 

Há anos que se fala em angola da modernização da Polícia, entretanto, tirando veículos e alguns meios letais que se vão comprando, tudo o resto parece retroceder. E ainda que se equipe a Polícia nacional com sistemas electrónicos de vigilância, ou até com laboratórios, nada disso servirá para termos uma Polícia moderna enquanto não se alterar a mentalidade do polícia. dos chefes e dos agentes de giro.

As chefias devem abandonar a mentalidade bélica, acordar, de facto, num Estado democrático e de direito e assumir que devem servir exclusivamente os cidadãos e o Estado. rigorosamente mais nada. isto lhes permitirá formar um novo tipo de agente e ter com ele novas exigências, modernas, de facto, em vez de terem na corporação demasiados “polícias-bandidos”, que não respeitam a lei e os direitos do cidadão, que morre de espancamento na esquadra. Este mês, depois do Lobito, o caso do Sambizanga eleva para dois os que vieram à tona.

error: Content is protected !!