Carta do leitor: Uma luta que continua

Carta do leitor: Uma luta que continua

Meus Caros

É do vosso conhecimento que tenho sido dos técnicos o que mais se tem batido pelas leis dos transplantes e da saúde pública. Como tenho afirmado, os grande inimigos dos médicos são as comadres, os padres e as mentalidades que ficaram pela idade média. as comadres devem ser entendidos como as uma luta que continua procriação medicamente assistida (PMa), ambas de grande interesse nacional porque mexem com populações tão numerosas que são verdadeiro problemas de conselheiras ignorantes e os padres as religiões que se ficaram em conceitos completamente ultrapassados. depois há as culturas que mantêm hábitos ancestrais , desumanos, como matar pessoas porque são acusadas de feitiçaria, de afogar crianças porque são albinas ou de retaliar fazendo justiça por mão próprias.Todas estas considerações a propósito dos comentários de o “para-lamentar” Makuta nkondo, que votou contra a lei dos transplantes porque a cultura bantu, baseada não sei em que princípios, porque o Ja não os explica, não os permite. São estes “para-lamentar” e outras autoridades, que têm o poder, que obstam que a angola entre no século vinte a nível de saúde, e que a questão da PMa não esteja ainda regulamentada. E note-se bem, quem trabalha nestas áreas sabe muito bem que é muito mais fácil implementar a medicina reprodutiva, de que angola já possui excelente serviços, do que os transplantes. Transplantes há que são facilmente exequíveis como a córnea e os ossos. Mas a maioria são de grande complexidade.

Vou continuar na luta!

Boa semana