EUA enviam mais caças furtivos ao Golfo Pérsico em plena subida das tensões com o Irão

A Força Aérea dos EUA acaba de enviar aviões furtivos F-22 para a sua base aérea no Qatar a fim de “defender as forças e os interesses da América” na região, já que as tensões com o Irão continuam a intensificar-se

O Comando Central da Força Aérea dos EUA confirmou o posicionamento de aviões a jacto na base aérea qatarense de Al Udeid nesta Sexta- feira (28) e publicou fotos de alguns aviões a chegarem à base no deserto. A implantação das aeronaves foi realizada após o Presidente dos EUA Donald Trump ter ameaçado o Irão com uma “força esmagadora” de “aniquilação” em consequência do abate do drone militar norte-americano por militares iranianos na semana passada.

A Administração Trump também impôs sanções ao líder supremo iraniano Ali Khamenei, algo que, para Teerão, fechou a possibilidade de negociações. O Presidente do país, Hassan Rouhani, recusou-se a negociar com o Governo de Trump, dizendo que a Casa Branca é “mentalmente retardada”.

Aumento da presença dos EUA na região

Apesar do forte aumento da retórica beligerante, segundo informou a agência AP, os F-22 foram solicitados pelo o comando militar dos EUA responsável pelo Médio Oriente – em Maio, informou a AP. Como as autoridades dos EUA advertiram sobre uma ameaça não especificada, mas “credível” do Irão, a Administração Trump enviou um porta-aviões e bombardeiros para a região, em Maio, ao que se seguiu o envio de mais 1.000 militares no início de Junho.

Embora a situação no Golfo continue a ser preocupante, o Irão e os signatários europeus do acordo nuclear com o Irão, abandonado pelos EUA no ano passado, alcançaram um grande avanço na Sexta-feira, quando foi anunciado que o canal comercial especial (que permitirá às empresas europeias contornar as sanções americanas) já está operacional . Enquanto isso, os EUA prometeram intensificar a sua dura política económica contra a República Islâmica, ameaçando sancionar qualquer país que importe petróleo iraniano.

leave a reply