Editorial: Saúde pública e o sonho

Um memorando de entendimento deve ser rubricado com a República de Cuba para a formação em medicina de família e de saúde pública de angolanos, declarou em Havana a ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, ontem. Muito boa notícia. A saúde pública é, efectivamente, um,a das grandes falhas no sistema angolano, mas não a única. Resta saber que tipo de “autoridade” terão os especialistas em saúde pública no sistema nacional de Saúde e, sobretudo, nos municípios, onde a sua acção deverá fazer-se sentir com maior efectividade. A complementar há a importância do médico de família, uma realidade que, assumamos, e confessemos, é apenas um sonho, por enquanto. Mas vale a pena começar já a tentar realizá-lo.

error: Content is protected !!