Presidente da República em Cuba para reforço da cooperação bilateral

Nesta primeira visita oficial (de dois dias) ao país latinoamericano, o Presidente da República faz-se acompanhar pela Primeira-dama, Ana Dias Lourenço, e começa a trabalhar efectivamente nesta Segunda-feira

De acordo com uma nota da Casa Civil do Presidente da República, no dia 1 de Julho as autoridades dos dois países vão render homenagem a António Agostinho Neto no parque dos Heróis Africanos, em Havana. De seguida, o Chefe de Estado angolano vai depositar uma coroa de flores no Panteão erguido no Cemitério de Colón, no coração da capital cubana, em honra aos combatentes cubanos falecidos em Angola. No mesmo dia, proferirá uma conferência magistral na centenária Universidade de Havana.

Mais tarde, dirigirá a delegação angolana nas conversações com as autoridades cubanas, que culminarão com a assinatura de um conjunto de acordos em vários domínios de cooperação. Ainda na Segunda-feira, segundo o comunicado, está também prevista uma visita ao Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia, mundialmente conhecido pelas suas pesquisas avançadas em áreas como a cura do cancro. Já na Terça-feira, o estadista angolano visitará a Zona Especial portuária de Desenvolvimento de Mariel, na periferia de Havana, e manterá um encontro com bolseiros angolanos, maioritariamente estudantes de Medicina.

A deslocação do PR a este país das Caraíbas acontece 23 dias depois de João Lourenço ter enviado uma carta ao seu homólogo cubano, Miguel Díaz-Canel, enaltecendo os laços históricos que unem os dois Estados. A missiva fora entregue pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, que, durante três dias em Cuba (a preparar esta visita do PR), se reuniu com o seu homólogo cubano, Bruno Rodriguez Parrilla.

Antes, em Abril, o vice-presidente do Conselho de Ministros da República de Cuba, Ricardo Cabrisas Ruiz, esteve em Angola com o propósito de reforçar os laços de amizade e identificar novas áreas para cooperação. As Repúblicas de Angola e de Cuba mantêm relações político-diplomáticas históricas desde os primórdios da proclamação da Independência do Estado angolano, a 11 de Novembro de 1975. A cooperação bilateral entre Luanda e Havana estende-se a vários domínios, com realce para o militar, defesa e segurança, saúde, educação e ensino superior, petróleo e indústria.

leave a reply