Vamos se “estigar”?

Pois é, existe um Dia Internacional da Piada. E é hoje. Apesar do ar carrancudo dos nossos políticos, é bom que eles saibam que nos fartamos de rir deles quase todos os dias, são um excelente manancial de piadas. Mas é assim mesmo, não inventamos nada. Em to o mundo os políticos enganam o povo que lhes paga o salário e a boa vida e o povo ri-se deles, farta-se de fazer piadas, acho justo, embora o povo perca na conta material deste jogo. Mesmo assim, e a democracia tem essa vantagem de afugentar o medo, e este ano rimo-nos que nos fartamos da deputada digital, por exemplo, que colocou Angola à frente da China que ainda está no 5G. Aquela imagem da deputada que escreve num computador por telepatia coloca-nos já no 7G, directamente. Mas não foi a única, O Presidente da República, acho que nunca tinha sido tão estigado como agora no seu “não gostei”, maka lhe saiu. Ainda não tinha terminado o discurso e tudo o que fez até agora se tinha resumido num “não gostei”. Felizmente já disse que é democrata e respeita a liberdade de expressão. Assim sendo, estamos em paz, é mesmo o que queremos. Como não há duas sem três, a outra fi gura foi mesmo o chefe da Casa de Segurança do Presidente, acusado de querer roubar o óbito alheio. Chivukuvuku, deram-lhe um nome ao seu novo partido , picante, juro, aquilo não se faz, mesmo que o outro queira só o voto feminino. Mas os políticos também se estigam entre si, se chamam de marimbondo e de jacaré. Já Samakuva, alguém se lembrou de lhe chamar chefe do caixão vazio por causa das vigílias que organizou (isto é humor negro) e Lucas Ngonda é aquele político que quando começa a falar toda a gente se desliga. Uns mudam de canal, outros levantam-se e vão-se embora, e há os que vão fazer exercícios físicos…

error: Content is protected !!