PR condecora personalidades cubanas

Angola e Cuba rubricaram, na noite de segunda-feira, em Havana, um acordo de auxílio judiciário mútuo em matéria penal e outro sobre transferência de pessoas condenadas a penas privativas de liberdade.

Os termos foram rubricados na presença dos Presidentes dos dois países, João Lourenço, por Angola, e Miguel Diaz-Canel, por Cuba.O acordo de auxílio judiciário mútuo define o regime de reciprocidade na atribuição de imóveis para uso diplomático, enquanto o segundo permitirá a transferência de pessoas condenadas, após cumprimento parcelar das penas nos países de cada uma das partes.As partes decidiram-se a garantir reciprocidade de imóveis para a uso diplomático, bem como rubricaram os memorandos adicionais nos domínios da saúde, educação pré-escolar e docência.Os dois países assinaram, igualmente, um memorando que visa desenvolver e promover a cooperação no âmbito da protecção, assistência e desenvolvimento da família, promoção da igualdade, do desenvolvimento familiar e outro que fortalece as relações no domínio da saúde.
O último dos memorandos de entendimento visa promover acções que facilitem a cooperação a nível da prospecção e identificação de negociação no sector da indústria.

Ainda ontem, o  Presidente  angolano, condecorou diversas personalidades cubanas com a Ordem Agostinho Neto com destaque para   o seu  homólogo cubano, Miguel Mario Diaz-Canel Bermúdez, o general de Exército e primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba, Raul Castro Ruz, o general do corpo do Exército e ministro das Forças Armadas Revolucionárias, Leopoldo Cintra Frias, e o seu vice-ministro, com a mesma patente militar, Ramon Espinosa Martin. A título póstumo foi homenageado o general de brigada, o comandante Raúl Diaz Arguelles Garcia, tombado em combate em Angola a 11 de Dezembro de 1975. Por sua vez, as autoridades cubanas prestigiaram o Presidente João Lourenço com a Ordem José Martin.

Durante a cerimónia ocorrida no Palácio da Revolução, as autoridades de Cuba consideram a outorga da mais alta condecoração cubanas a João Lourenço como prova de respeito e amizade ao povo angolano. O Presidente cubano reafirmou a prontidão no apoio a libertação dos povos e o compromisso com o desenvolvimento, justiça social, a paz e ordem internacional. Por seu turno, o Chefe de Estado angolano enalteceu a prontidão cubana na defesa do solo pátrio angolano e nas lutas pela independência da Namíbia e para a abolição do apartheid na África do Sul. João Lourenço sublinhou que graças a contribuição cubana, a Região Austral é actualmente uma região da paz, progresso, prosperidade.

error: Content is protected !!