Angola precisa clarificar limites dos municípios – Adão de Almeida

O ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, afirmou no Dundo, Lunda- Norte, que o país precisa de clarificar os limites territoriais entre os municípios, de modo a eliminar “zonas cinzentas” na institucionalização das autarquias. O governante, que falava à imprensa, à margem das III jornadas parlamentares do MPLA, realizadas de 26 a 30 do mês corrente, sublinhou que, face a essa necessidade, alguns municípios serão geograficamente expandidos.

Após considerar que as autarquias representarão uma transição, Adão de Almeida alertou que há acções de detalhe que devem ser geridas, como é o caso da divisão político-administrativa e a gestão de recursos humanos. Relativamente aos recursos humanos, o ministério propõe a diversificação do processo de formação de quadros, para reforçar os municípios em áreas estratégicas do seu funcionamento. As primeiras eleições autárquicas no país estão marcadas para 2020. Refira-se que o Grupo Parlamentar do MPLA realizou de 26 a 30 de Junho as suas III Jornadas Parlamentares, encerradas pela vice-presidente do partido, Luísa Damião.

No seu discurso de encerramento, Luísa Damião afirmou que que o seu partido será rigoroso na selecção dos candidatos às autarquias, pelo que promete apostar em quadros com elevada idoneidade social, moral e competência técnico-profissional. Luísa Damião, presente na abertura das III Jornadas Parlamentares do MPLA, afirmou que o partido no poder seleccionará, igualmente, quadros com um capital político notável, sem excluir candidatos independentes com perfil exigido e capazes de interpretar os anseios da população.

Realçou que a politica é também o saber fazer opções a nível da coesão social, económica e cultural, tendo sempre presente o rigor e a transparência na concretização das opções estruturantes. Sublinhou que o partido no poder em Angola deve encarar o desafio da implementação das autarquias com outras infraestruturas económicas e sociais.

leave a reply