Festival Internacional da Cultura Kongo preparado ao detalhe

O evento denominado Festikongo realiza-se de 5 a 8 deste mês, na cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, e contará com a participação de países que compõem o antigo Reino do Kongo: Angola, país anfi trião, a República Democrática do Congo, o Congo Brazzaville e a República do Gabão

A poucos dias do início da I Edição do Festival Internacional da Cultura Kongo (FESTIKONGO 2019), plataforma de intercâmbio, de partilha de conhecimentos, de promoção da diversidade da cultura Kongo e do turismo cultural local, técnicos do Ministério da Cultura e de outras instituições limam as últimas arestas visando proporcionar um convívio harmonioso. Trata-se de um entre cruzamento de culturas, onde as artes plásticas, a dança, a música, as artes cénicas, a gastronomia, a feira, e outras atracções deliciarão a todos que a Mbanza Kongo se deslocarão.

Em Luanda, por exemplo, a partida da equipa técnica do Mincult e de outras instituições afectas ao festival, assim como de certas entidades e do público, começa nesta Terça-feira e deverá prosseguir nas próximas horas. As províncias do Bengo, de Malanje, do Cuanza-Norte e de Luanda, prometeram levar à cidade de Mabanza Kongo o que de melhor se preparou para a prestigiada festa. No que diz respeito aos países que compõem o antigo Reino do Kongo, a República do Gabão, através do seu embaixador em Angola, Guy Blaise Wezet, garantiu já a sua presença no Festikongo com iguarias típicas, potencialidades paisagísticas e sua experiência na preservação de eco-sistemas.

Guy Blaise Wezet integrou o grupo de diplomatas africanos durante uma visita de três dias a Mbanza Kongo e disse impressionar- se com os monumentos e sítios que relembram o passado histórico do antigo Reino do Kongo. Já o embaixador do Congo B razzaville, Chryst Bonaventure Engobo, realçou que irão surpreender pela positiva neste festival e valorizou a importância do certame. Para ele, Mbanza Kongo é a fonte de conhecimento da ancestralidade Kongo de que também faz parte o seu país. O Festikongo foi sugerido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) por altura da inscrição deste centro histórico na lista do Património Mundial. Mbanza Kongo, localizada a 472 quilómetros, a Norte da cidade de Luanda, tem uma população estimada em 155 mil e 174 habitantes (dados do último censo) e possui cinco bairros: Sagrada Esperança, 4 de Fevereiro, 11 de Novembro, Álvaro Buta e Martins Kidito.

O seu potencial histórico e arqueológico mostra um testemunho único e excepcional de uma contradição cultural e de uma civilização cujo mosaico cultural está tangivelmente associado a eventos e tradições vivas, com ideias e crenças, com trabalhos artísticos e literários de importância universal. Na cidade são ainda visíveis as ruínas do Kulumbimbi – indicado pelo Vaticano como a primeira igreja construída na África a Sul do Equador, em 1596, pelos missionários católicos logo na sua chegada à região.

error: Content is protected !!