Carta do leitor: Concurso da AGT deprecia curso da UAN

POR: Miranda Nzalangangu
Luanda

Foi com grande satisfação que tomei conhecimento da abertura de concurso público de ingresso na AGT, no passado dia 18 de Maio. Mas rápido passei à indignação ao ver que nos requisitos académicos para a carreira especial de Técnico Tributário, constavam os cursos de licenciatura em economia, contabilidade, Auditoria, Direito, estatística e Matemática. Nada contra os cursos acima mencionados indica que são incompatíveis com a carreira que se apresenta na AGT, pois, pelo que parece, este órgão do estado quer se certificar de que os seus quadros sabem fazer contas impecavelmente de acordo com a Legislação Tributária em vigor, o que me parece louvável.O que não percebo mesmo, e me levou a escrever esta carta, é o facto de a licenciatura em Administração Pública não ter sido considerada como requisito académico válido, pois é a única formação que responde cumulativamente aos propósitos gerais da AGT e da carreira tributária em particular. Tomando como exemplo o curso de licenciatura em Gestão e Administração Pública da uAN, entre outras disciplinas constam: economia, contabilidade Geral, contabilidade Analítica, contabilidade Pública, Auditoria, estatística, Direito económico, Direito Administrativo, Direito de Trabalho Matemática, Finanças Públicas e OGe, Administração Financeira, Fiscalidade, Ética e Deontologia da Administração Pública. como pode este curso da uAN não corresponder aos requisitos exigidos pela carreira de Técnico Tributário? É o mesmo que recrutar para um hospital enfermeiros, maqueiros, catalogadores, parteiros … e não recrutar os médicos, sob o pretexto de a sua formação não reunir requisitos académicos para trabalhar em hospitais. e se os argumentos acima descritos não forem convincentes, ou quiçá suficientes para a vossa elucidação, vale relembrar que a AGT, é uma Administração Pública!

leave a reply