Carta do leitor: O PIIM está disperso

POR: José Visconde

Caro director Eu ouvi falar do PIIM, um programa do governo que vai intervir nos municípios para mudar muita coisa. Mas eu não concordo, porque os municípios e as províncias recebem dinheiro, mas depois não mostram nada. O problema não é dinheiro, se fosse, o Huambo não estaria como está em resultado do bom trabalho do camarada Kussumua e nem o Lubango estaria a ficar bonito em resultado do trabalho do camarada Luís Nunes. O que faz a diferença é o homem e a sua capacidade. Se fosse só dinheiro, Benguela, Soyo e Cabinda também estariam bem. São cidades pequenas, mas não melhoram. O Cuito, no Bié, também é uma cidade pequena, mas vê-se que aí as pessoas gostam de ter uma boa cidade, apesar da pobreza. Então, eu acho que o dinheiro do PIIM, que vem do Fundo Soberano, deveria ser aplicado só na educação e na saúde. E mais nada. As estradas e outras obras ficariam só no OGE. O dinheiro do PIIM deveria ir só para as maternidades, centros infantis e escolas, incluindo a merenda escolar. Nada de dinheiro para o saneamento, porque isto é obrigação mínima das administrações com o dinheiro do OGE. Mas a formas como o Governo está a seguir vai estragar tudo. Quem tudo quer fazer nada faz. O PIIM está disperso demais.

error: Content is protected !!