Crimes passionais levados à debate na Mediateca Zé Dú

Crimes passionais levados à debate na Mediateca Zé Dú

O elevado índice de crimes passionais que se tem vindo a registar no país, sobretudo no seio de jovens casais, será levado à debate nesta Sexta-feira, 5, na Mediateca Zé Dú, em Luanda. O evento, designado “ Reflexão sobre a Educação familiar e a violência entre os jovens casais” será promovido pelo instituto Angolano da Juventude e visa buscar estratégias que desencorajem a sua prática. Em depoimento a OPAÍS, o chefe do Departamento dos Programas da Juventude do Ministério da Juventude e Desporto, José Mateus, afirmou que a iniciativa visa estudar as causas e consequências desta problemática que tanto tem ceifado a vida de jovens de forma tão bárbaras, bem como desestruturado famílias.

Para tal, está prevista a participação de representantes do Ministério do Interior, Ministério da Família e Acção Social, psicólogos, sociólogos, membros do corpo eclesiástico e da sociedade civil. “A presença destes especialistas permitirá que os participantes recebam instruções de como podem ter os seus relacionamentos respeitando o parceiro, sem obcessões, respeitando o direito à vida. Na oportunidade serão divulgadas dados estatísticos sobre o referido fenómeno”, realçou. A título de exemplo, podemos realçar um dos últimos casos mediáticos registados na cidade de Luanda, em que uma cidadã pode 27 anos foi brutalmente baleada pelo marido, agente da Polícia Nacional, por se ter negado a passar a ferro uma das suas camisas.

A vítima recebeu atendimento no Hospital Américo Boavida, onde passou por duas intervenções cirúrgicas, nomeadamente na região maxilofacial e outra de fórum ortopédico. Nestas estatísticas consta também o caso da bancária Neusa Andrade, 42 anos, de nacionalidade cabo-verdiana, morta a tiro, num dos apartamentos do Zango, por prováveis razões passionais. Segundo relatos da Polícia Nacional, a vítima foi agredida antes de ser alvejada com um tiro na cabeça e o agressor tentou o suicido logo após o cometimento do crime. A actividade será presidida pela ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula da Silva do Sacramento Neto.