Governo investe USD 60 milhões em novas estações meteorológicas

O governo angolano investiu 60 milhões de dólares para a implementação e remodelação de novas estações metrológicas, com isso, até Junho de 2020 prevê-se um total de 60 novas estações meteorológicas em todo o país

A informação foi avançada em exclusivo ao OPAÍS pelo director do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET), Domingos Nascimento Segundo o responsável o investimento inclui estações agro-climatológicas, hidro-climatológicas e também estação sinótica e as arreumáticas. Com isso, o meteorologista afirma que a implementação dessas novas estações vai beneficiar sectores como a agricultura, gestão de recursos hídricos assim como ajudar a planificação diária do cidadão com melhor informação. Referiu ainda que esse investimento que se enquadra no âmbito do programa de reestruturação e modernização aprovado pelo Conselho de Ministros será feito de forma faseada.

Por outro lado, adiantou ainda que o programa inclui também a modernização de novas estações ao nível dos aeroportos em todo o país. “São estações meteorológicas automáticas ao nível dos aeroportos, com componentes que já se podem observar à altura das nuvens para identificar os fenómenos directamente, sem o recurso analógico do homem”, avançou. “Portanto, por via de um sensor teremos todas essas informações”, disse. Numa primeira fase, explicou Domingos Nascimento serão modernizados os aeroportos com maiores fluxos de trâfego.

Actualmente, o INAMET controla 42 estações meteorológicas, número insuficiente para dar suporte ao volume de informações climatéricas necessárias para o país, dada a sua dimensão Esclareceu que a instituição angolana está a trabalhar com a “Meteo France International” (MFI), um parceiro com competência reconhecida, a actuar há muitos anos no mundo tecnológico mais desenvolvido e que está posicionada entre as cinco melhores do mundo.

O instituto precisa de 500 quadros

Actualmente, o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INAMET) conta com 74 quadros ao nível nacional, numero esse que, de acordo com Domingos Nascimento, é insuficiente para dar respostas à demanda que existe em todo o território nacional. Para colmatar a situação, o responsável esclareceu que são necessários um total de 500 novos técnicos para conseguir cobrir as necessidades em todo o país. “Essa é uma grande necessidade que urge a necessidade de mudarmos esse paradigma, uma vez que a instituição está espalhada ao nível de todo o país, há uma necessidade de, no mínimo, ter seis técnicos por cada província”, disse O INAMET, tutelado pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, tem como missão contribuir para a protecção de vidas e de bens, assim como apoiar no desenvolvimento sustentável do país por meio de informações meteorológicas e geofísica confiáveis.

error: Content is protected !!