Maus indícios

Maus indícios

A reportagem sobre o Festikongo espelhada na abertura desta edição diz muito daquilo de que muita gente já desconfi ava: insufi ciências. Em quase tudo, infelizmente. Da comunicação à capacidade organizativa, à competência. É inadmissível que se efective tal actividade para gente de fora e os da província do Zaire fi quem esquecidos. Mas é o que está a acontecer. Cidadãos do Souyo, aí ao lado de Mbaza Kongo, que, afi nal, também são anfi triões da festa, não foram tidos para nada. ou, dirão alguns, andam tão distraídos que nem perceberam o que lhes levaram. que se mantenha a ilusão por estes dias, mas que se apure, depois, o que correu bem e o que correu mal, sem os habituais jogos propagandísticos em que tudo foi um sucesso, ou não se aprende nunca. E, já agora, os bons sejam