Restos mortais de António da Silva “Dinguanza” já em Luanda

Os restos mortais de António Henriques da Silva “Dinguanza”, falecido Terça-feira (02) na África do Sul, vítima de doença, chegaram na noite deste Sábado a Luanda, onde serão sepultados na Segundafeira no Cemitério do Alto das Cruzes

O corpo foi recebido, no Terminal de Carga do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, por familiares e altas patentes das Forças Armadas Angolanas. Do aeroporto, a urna seguiu em cortejo fúnebre para a sua residência, no bairro Lar do Patriota, onde permanecerá em câmara ardente. Segundo o programa oficial, a cerimónia fúnebre vai decorrer no Quartel do Exército e contará com a presença de titulares de órgãos de soberania, auxiliares do Titular do Poder Executivo, representantes de partidos políticos,de órgãos de defesa, segurança e ordem pública, entre outras entidades.

O programa reserva também uma missa de corpo presente, estando o funeral previsto para Segunda-feira às 11h:00. Em mensagem de condolências, o BP do Comité Central do MPLA sublinha que “Dinguanza”, que tinha 76 anos de idade, ingressou nas fileiras do partido (naquela altura ainda movimento) em 1965, e participou “de forma activa na luta armada de libertação nacional, tendo ocupado várias funções, entre as quais se destaca a de Comandante de Coluna”.

Numa outra nota, a Associação dos ex-Comandos Treinados no Sudão recorda “o camarada Dinguanza como um combatente intrépido, um militante convicto e um patriota exemplar”. Sublinha que António Henriques da Silva faz parte do restrito grupo de subscritores do acto de constituição das Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), ocorrido a 1 de Agosto de 1974.

error: Content is protected !!