Editorial: Perdoa-se, mas não de deve repetir

Jornal OPaís edição nº1528 de 08/07/2019

A coisa não correu como deveria em Mbanza Kongo, é preciso assumir. Agora também já nem se pode culpar o Ministério da Cultura, cuja ministra nem um mês no cargo tem. Pelo menos da responsabilidade política esta ministra está livre. A anterior ministra talvez explique algumas coisas, mas também não dependia dela a questão da ligação à cidade e muito menos a da oferta hoteleira. Resumindo, no primeiro festival de Mbanza Kongo como Património da Humanidade, vieram ao de cima muitas insuficiências. Será bom saber quantas pessoas para lá foram atraídas e chegaram voluntariamente, fora de delegações oficiais apenas para a festa. Será bom saber o porquê da indiferença da população da província relativamente ao evento, como reportagens jornalísticas o demonstraram. Foi a primeira experiência, não foi a melhor, perdoa-se, mas há já tanto que poderia ter sido feito…

error: Content is protected !!