Legislador do Zimbabwe acusado de subversão sob ameaça de Mnangagwa

Legislador do Zimbabwe acusado de subversão sob ameaça de Mnangagwa

Mnangagwa, de 76 anos, prometeu romper com as formas passadas do seu predecessor Robert Mugabe, que foi afastado depois de um golpe do exército em 2017, mas críticos dizem que ele continua a usar duras leis de segurança contra os oponentes.

Vários opositores do Governo estão a ser julgados por acusações de subversão do Governo, depois de protestos de rua sobre o aumento do preço do combustível se tornarem fatais em Janeiro, levando à morte mais de uma dúzia de pessoas num retrocesso à era de Mugabe. Num vídeo que circula nos meídias sociais desde o fim-de-semana, Job Sikhala, vice-presidente do principal movimento de oposição, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC) e membro do Parlamento, parece ser visto e ouvido dizendo aos partidários num comício: levar a luta até à porta de Emmerson Mnangagwa, vamos derrubá- lo antes de 2023, isso não é uma piada”.

A Reuters não pôde verificar a autenticidade do vídeo. O advogado de Sikhala, Obey Shava, disse que o ex-líder estudantil, que pode ser condenado até 20 anos de prisão se for con- O primeiro mestrado em Matemática em Angola será promovido pela Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto (UAN), em Luanda, a partir do ano lectivo 2020/2021. A informação foi prestada ontem (Terça-feira) pela coordenadora do mestrado, Maria de Natividade, referindo estar actualmente a decorrer as inscrições para o précurso (nivelamento) deste grau académico, com término previsto para Agosto.

O nivelamento é um curso prévio do mestrado de carácter eliminatório, que tem como objectivo uniformizar o nível de formação, devendo serem apurados os que alcançarem 25 créditos (cada crédenado, foi detido numa delegacia no centro de Harare e comparecerá ao tribunal na Quartafeira (hoje). Sem confirmar explicitamente o vídeo, Shava disse à Reuters que não havia nada no seu conteúdo para sugerir que um crime havia sido cometido. “Ele nega a acusação na sua totalidade”, disse ele. “Estamos a forçar a Polícia a ir ao tribunal, mas surpreendentemente a casa deles ainda não está em ordem. Nós pensamos que eles sabiam o que estavam a fazer, mas parece que eles não estão muito confiantes sobre o caso em si”.

O MDC continua a rejeitar a vitória presidencial de Mnangagwa no ano passado. No meio de dificuldades económicas generalizadas, a Oposição rotineiramente diz que usará meios constitucionais para remover o presidente, sem dar mais detalhes.