SIC demarca-se de retrato falado do falso assassino de Chinho

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) em Luanda negou ontem a autoria do retrato falado que está a ser associado a um dos indivíduos que supostamente assassinaram o ex-futebolista João dos Santos de Almeida, popularmente conhecido como “Chinho”, de 36 anos.

A referida imagem, que está a circular nas redes sociais desde a manhã de ontem, foi associada à fotografia do cidadão Ladislau Bernardo, alegadamente por pessoas de má-fé e com propósito inconfesso.

Fernando de Carvalho, director de Comunicação do SIC/ Luanda, declarou ontem, no jornal da TV ZIMBO (órgão do Grupo Média Nova do qual OPAÍS faz parte), que o aludido retrato falado “não corresponde à imagem da pessoa que está ligada à morte do jogador Chinho, nem tão-pouco corresponde à outra imagem de qualquer caso que o SIC esteja a investigar”. Afirmou que não têm nenhuma imagem associada aos malfeitores que assassinaram o atleta, que contribuiu significativamente para que os angolanos disfrutassem de momentos de plena felicidade durante os jogos de futebol em que participara.

Garantiu que a sua instituição está a trabalhar arduamente para decifrar a proveniência desse retrato falado. Antes disso, Ladislau Bernardo e uma irmã compareceram no programa Fala Angola, considerado como o de maior audiência no país, com o intuito de negar o seu envolvimento nesse crime que chocou a sociedade angolana. Os restos mortais do ex-futebolista, brutalmente assassinado a tiro na Segunda- feira, por dois meliantes que seguiam a bordo de uma motorizada, vão ser sepultados hoje no Cemitério de Santa Ana.

error: Content is protected !!