JURA antevê sensibilizar jovens sobre eleições autárquicas

O programa insere-se no quadro das celebrações do aniversário do patrono da Juventude Unida Revolucionária de Angola (JURA), a assinalar-se a 18 de Julho, estando o acto central previsto para o próximo Sábado, 20, em Luanda

Maria Custodia

O secretário-geral da JURA, Agostinho Kamuango, em declaração ao OPAÍS, começou por fazer um balanço da actividade daquela organização política, que considerou de positivo no âmbito social, não tendo abdicado da missão de contribuir para o engrandecimento do partido e mobilização da juventude para as suas fileiras.

Kamuango sublinhou a necessidade de maior participação dos cidadãos na vida pública, passando pelo incentivo da juventude para a defesa das causas nobres do país. Por esta razão, aquela organização política está a levar a cabo várias actividades, em todo o país, em homenagem ao seu patrono “David Samumbuila”, morto na luta contra o jugo colonial na década de 1970.

Para o jovem político, o patrono da organização que dirige foi um jovem dinâmico, destemido e na altura da sua morte era membro das agora extintas Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA).

A agenda das celebrações prevê várias actividades, com destaque para as conferências, doação de sangue, actividades recreativas e campanhas de sensibilização sobre as autarquias, e que pretendem apresentar o projecto de sociedade do “galo negro” considerado por ele a “directiva de Muangai”.

Problemas sociais

O responsável disse que encara com a maior preocupação os vários problemas sociais que afligem a juventude angolana, tendo apontado o desemprego, a delinquência e a prostituição como sendo os principais.

Daí, acrescentou o político, existir a necessidade de uma maior intervenção do Governo e de outras as entidades afins, no sentido de se inverter o quadro, por via da implementação de políticas mais acertadas.

Agostinho Kamuango defende a necessidade urgente de o Executivo aprovar uma lei sobre as políticas da juventude, de modo a servir de orientação para a esta camada da sociedade

. Interacção com outras organizações políticas sobre a questão da interacção e cooperação com organizações congéneres, apesar de reconhecer algum avanço, diz existirem ainda divergências no que toca o Dia da Juventude Angolana, faltando, em sua opinião, uma data consensual.

O político, que cumpre o seu primeiro mandato, quer ver uma JURA mais forte e dinâmica, à altura de corresponder às expectativas do partido. “É preciso continuar a acreditar na nossa coragem e determinação, que fará com que os problemas sociais sejam resolvidos”, concluiu.

error: Content is protected !!