Autoridades suspendem evacuação do prédio “Banco BIC”

As autoridades administrativas do distrito urbano da Ingombota, em Luanda, decidiram manter as 30 famílias residentes no chamado prédio do  Banco BIC , alegando haver risco iminente de desabamento

O edifício, privado e localizado na Avenida Rainha Ginga, foi na quinta-feira avaliado pelos bombeiros, que alertaram para a necessidade urgente de evacuação por apresentar fissuras e risco de desabar. Em declarações hoje (segunda-feira) à Angop, o administrador distrital adjunto da Ingombota, Paulo Furtado, disse que depois de uma avaliação técnica constatou-se que o principal problema do edifício está no saneamento básico e infiltração de água. De acordo com o responsável, igualmente arquitecto, a degradação do prédio deve-se a infiltração das águas residuais, dos ar condicionados e provenientes de reservatórios de uma ou mais toneladas e da ruptura da tubagem da maior parte dos WCs dos apartamentos. Esta situação, prosseguiu, deve-se também as alterações feitas em compartimentos de alguns apartamentos e a sub-lotação. Num encontro entre as autoridades administrativas e a comissão de moradores ficou decidido que os residentes deverão se organizar para realizar obras na tubagem degradada e a retirada dos reservatórios de água. Esta tarefa devera ser acompanhada por uma equipa técnica da administração. O engenheiro de construção civil e membro da equipa técnica de avaliação, Angelino Kissonde, defendeu a manutenção periódica dos edifícios construídos há mais de 50 anos na baixa de Luanda. Disse que a infiltração contínua de água indica a falência nos vários sistemas que sustentam o edifício. Com 11 andares e mais de 50 apartamentos, o prédio tem actualmente 30 famílias, as outras já abandonaram por temerem pelo desabamento.

error: Content is protected !!