Editorial: Miopia do Estado

Jornal OPaís edição nº1535 de 15/07/2019

O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, admitiu ontem, em Windhoek, segundo a ANGOP, que o elo mais fraco nas relações entre a Namíbia e Angola reside nos baixos indicadores de cooperação em termos económicos. Ora, aí está um bom exemplo do que não pode acontecer e que, ao acontecer, demonstra a grande incapacidade dos angolanos na produção e no empreender, Tanto do Estado como das empresas. A Namíbia foi a primeira fronteira que nos foi aberta sem necessidade de visto e é um excelente espaço para se chegar ao resto da África Austral, tem uma população muito inferior à que Angola tem, mas que consome. Tem paz e uma economia mais organizada do que a angolana. O seu território é quase todo árido, não produz petróleo ou combustíveis. E, ainda assim, tudo o que se conseguiu deste lado foi lá ir gastar em Saúde e Educação. Ninguém viu mais nada além disso?

error: Content is protected !!