Carta do leitor: As fintas e os limites da ENDE

POR: Nelito de Jesus

Estimado Director, saudações. Escrevo porque não encontro solução junto de quem devia, no caso vertente a ENDE. Vamos aos factos: No dia 22 de Novembro do ano passado (2018), um “menino de leite” e consumidor de drogas embateu com uma viatura, certamente dada pela mamãe e o papai, violentamente contra o armário elétrico do sistema pré-pago na Rua 145 da urbanização Nova Vida. O armário ficou danificado. No mesmo dia fui ao piquete da ENDE e fiz a devida participação, ficando a promessa de no dia seguinte corrigirem o que ficou mal. Os técnicos foram ao local 4 dias depois e disseram que nada podiam fazer porque não tinham armários. Fui a direcção da ENDE do Kilamba Kiaxi, falei com vários directores e técnicos e até agora nada resolvido. São fintas e mais fintas. Durante 4 meses Compramos recargas e não conseguíamos processar porque a antena do armário que conecta com display de casa ficou destruída. Se não tivesse pago para longo tempo ficava sem energia e na amargura. Graças a Deus, depois de muita pressão e durante meses, um técnico deu um jeito com um martelo de borracha no armário para pôr a antena na devida posição. Mas a estrutura do armário continua amolgada. É preciso substituir por outra com urgência. É inacreditável que a ENDE não consiga resolver esta situação. Em Cuba, um grupo de estudantes angolanos tinha uma festa fora do sítio onde residiam. Por azar, o posto de transformação de energia queimou. Quando regressaram da festa encontram o bairro com luz e com um PT novo. Isto no mesmo dia e num fim de semana. Lutem para fazer igual. Senão, vamos viver com falta de energia, água, muita poeira, moscas e mosquitos por longos anos. Por favor, arranjem um armário para a Rua 145 no Nova Vida.

error: Content is protected !!