Criança sobrevivente da explosão de morteiro no Huambo está fora de perigo

A única criança que sobreviveu à explosão de um morteiro de RPG- 7, ocorrida na Segunda-feira, no município de Ucuma, província do Huambo, está fora de perigo, revelou ontem, a OPAÍS, Félix Ulika, porta-voz do Hospital Central local.

A vítima, de 9 anos de idade, foi encaminhada ontem para a área de ortopedia por ter um dos membros superiores fracturados, entre outros ferimentos, depois de ter passado pelo bloco operatório. Entretanto, o nosso interlocutor não conseguiu precisar se a mesma foi operada ou não.

“O quadro clínico é estável, embora ainda inspire algum cuidado”, frisou. Félix Ulika declarou que ela e uma amiga deram entrada no banco de urgências da referida unidade sanitária depois da explosão. Contudo, a sua amiga acabou por sucumbir horas depois, não resistindo aos ferimentos, elevando para três o número de crianças que sucumbiram em consequência de tal explosão. O incidente ocorreu quando as quatro crianças, das quais três com idades compreendidas entre os 11 aos 14 anos, realizavam uma fogueira, próximo da via pública.

As mesmas foram surpreendidas com a explosão do engenho morteiro RPG-7, enterrado no local onde brincavam, se aquecendo do frio, tendo provocado a morte imediata de duas. “Os pais da menina que está internada disseram que houve duas que morreram no local”, declarou o porta-voz do Hospital Central do Huambo. O município do Ucuma, que dista a 87 quilómetros a Oeste da capital do Huambo, está entre as zonas do país que mais foram afectadas pelo conflito armado.

error: Content is protected !!