Produtos agrícolas transformados em destaque na Feira de Produção do Huambo

Uma gama de tubérculos e frutas transformados em produtos acabados pelas cooperativas e associações de camponeses do Planalto Central, constituem as principais novidades da primeira edição da feira de produção local, que decorre na “Cidade Vida” sob o lema “ Huambo a caminho do desenvolvimento”

A situação actual da pecuária naprovíncia, pa râmet ros zootécnicos da raça bosmara e transferência de embriões em bovinos, são os três temas que preenchem o ciclo de conferências este Sábado, à margem da Feira de Produção Local do Huambo.

O evento que arrancou ontem, termina amanhã com um show musical a ser abrilhantado por talentos artísticos do planalto central. A feira do Huambo apresenta como novidades produtos derivados de mandioca, batatadoce, abóbora, banana, loengo, morango, laranja, abacaxis, mamão, tomate e inhame transformados por pequenos industriais, no âmbito das políticas de dinamização do processo de diversificação da economia nacional. Segundo alguns expositores, ouvidos no local, estas acções visam evitar deterioração dos produtos do campo, por falta de mercado para o escoamento e, deste modo, contribuir progressivamente na redução da dependência da importação.

O responsável do Centro de Tecnologia Alimentar da comuna da Calenga município da Caála, Hilário Salupula, explicou que, apesar das dificuldades, a transformação da matéria- prima em produto acabado tem sido feita de forma natural e sem adição de conservantes, para manter a originalidade do produto e garantir a segurança alimentar desejada. Este processo, de acordo com o responsável, não ocorre com os importados, que, além dos elementos químicos prejudiciais à saúde humana, levam muito tempo para chegar às áreas de consumo, correndo o risco de os mesmos virem a deteriorarse muito antes de chegarem ao consumidor. lo XXI”, assim como as pedras quartzo, encontradas no município do Londuimbali. Estão igualmente expostas amostras da produção agropecuária das distintas regiões do Huambo, como são os municípios do Londuimbali, Caála, Chinjenje, Cachiungo, Mungo, Bailundo, Chicala-Cholohanga, Ecunha, Ucuma, Huambo e Longonjo. É possível, igualmente, apreciar ainda demonstrações culturais e outros domínios que fazem parte do leque de amostras nesta primeira edição da feira. Com término previsto para Domingo (21).

O evento, a decorrer numa área com 10 mil metros quadrados, adjacente ao pavilhão multi-usos “Osvaldo Serra Van-Dúnem”, conta com 100 expositores de todos os municípios da província do Huambo e visa fortalecer o sector agropecuário, estimulando o surgimento da cadeia produtiva e impulsionar o desenvolvimen- A exposição de minerais, com realce para os elementos de “Terras Raras” descobertas no município do Longonjo, também despertou a curiosidade dos visitantes, que procuram saber mais sobre este mineral, tido como “Ouro do sécuto económico. Situada na região Centro-Sul de Angola, a província do Huambo conta com mil e 444 produtores agro-pecuários e industriais, bem como dois potenciais exploradores de minérios. Ela tem mais de 200 fábricas em funcionamento, que actuam na exploração de inertes, fabrico de bebidas, plásticos, colchões e carteiras

. Possui ainda o Pólo de Desenvolvimento Industrial da Caála, localizado no município com o mesmo nome, numa área adjacente aos Caminhos-de-Ferro de Benguela (CFB). A localização geográfica do Huambo é uma mais-valia, porquanto muitos investidores, especialmente estrangeiros, podem transportar as matériasprimas e demais bens, por via terrestre e ferroviária, a partir do CFB e do Porto do Lobito, na província de Benguela, em pouco tempo e sem constrangimento.

error: Content is protected !!