Maior projecto de energia eólica da África abre no norte do Quénia

O Quénia apresentou a maior usina eólica da África na Sexta-feira, um projecto que visa reduzir os custos de electricidade e a dependência de combustíveis fósseis e mover a nação para cumprir a sua meta ambiciosa de energia 100% verde no ano que vem

O enorme parque eólico de 365 turbinas nas margens do Lago Turkana, no norte do Quénia, foi projectado para aumentar o fornecimento de electricidade em 13%, dando a mais quenianos acesso a um custo menor, disse o presidente Uhuru Kenyatta no seu lançamento.

O Quénia tem feito grandes avanços em energia renovável nos últimos anos e é considerado um dos poucos países africanos que avançam em direcção à energia limpa. Cerca de 70% da electricidade do país vem de fontes renováveis, como energia hidro-eléctrica e geo-térmica – mais de três vezes a média global. Mas um em cada quatro quenianos – principalmente nas áreas rurais – não tem acesso à electricidade.

Aqueles com poder enfrentam altos custos e apagões frequentes devido a causas imprevisíveis. “Hoje, novamente elevamos o padrão para o continente ao revelar o maior parque eólico da África”, disse Kenyatta. “O Quénia está, sem dúvida, no caminho certo para ser um líder global em energia renovável”.

Kenyatta, que anunciou planos para mudar o país para 100% de energia verde até 2020, disse que a energia do parque eólico de USD 775 milhões ajudará o governo a atingir as suas metas de garantir moradia, saúde, empregos e segurança alimentar a todos os cidadãos. “Hoje é um marco importante na marcha firme do país em direção à auto-suficiência na produção de energia”, disse Mugo Kibati, presidente do Lake Turkana Wind Power, um consórcio privado que administra a usina.

error: Content is protected !!