PGR faz finca- pé aos enfermeiros

A Procuradoria-Geral da República (PGR) anunciou que vai manter a publicidade da “enfermeira corrupta” em exibição na Televisão Pública de Angola, reagindo à ameaça de greve por causa da mesma, anunciada pelas organizações socias e da Ordem dos Enfermeiros de Angola, na Quinta-feira.

As organizações que congregam todos os enfermeiros do país aventaram a possibilidade de paralisar as suas actividades a partir das 7h00 de amanhã até Quarta- feira, se a PGR não atender a essa solicitação e a bastonária da Ordem dos Médicos não pedir publicamente desculpas aos profissionais desse sector pela alegada forma desprestigiante com que se referiu à classe.

A PGR diz que não vê razão para tal pretensão por considerar que é com retrato desta natureza que vão poder moldar a sociedade e os funcionários públicos, e agentes administrativos, em particular, a observância das normas de probidade pública.

“É consabido que o fenómeno da corrupção, vulgo gasosa, existe em várias outras profissões, mas pelo facto de o sector da saúde ser das áreas mais sensíveis na vida do cidadão e existirem muitos processos que versam sobre esta matéria, a PGR o escolheu para o primeiro spot de sensibilização”, lê-se no comunicado enviado à redacção de OPAÍS.

Garante que nos próximos trabalhos de educação a PGR estendê-lo-á a outros profissionais, inclusive ao sector da justiça. A PGR esclareceu que o único e exclusivo propósito da divulgação da aludida publicidade é a educação jurídica e prevenção criminal, visando a moralização da sociedade, incutindo no cidadão as boas práticas e a cultura de denúncia dos actos lesivos aos interesses da colectividade.

“Lamentamos o facto de termos sido mal compreendidos pelos órgãos que representam a classe de enfermeiros, pois não houve quaisquer intenções de denegrir a imagem dos seus filiados e nem generalizá-la”, diz o documento.

error: Content is protected !!