Primeira Dama prestigia Fundação portuguesa

Nascido em Scutari (hoje Üsküdar), Istambul, na Turquia, a 29 de Março de 1869, Calouste Gulbenkian morreu em Lisboa, a 20 de Julho de 1955, quando contava 86 anos.

Ana Dias Lourenço, de visita privada a Portugal, a convite da Fundação Calouste Gulbenkian, participou na cerimónia presidida pelo presidente da república portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa.

A Primeira Dama de Angola teve a oportunidade de conviver com os antigos presidentes de Portugal, Jorge Sampaio e Aníbal Cavaco e Silva, membros do Governo local, deputados e representantes da sociedade social.

Durante o acto, Ana Dias Lourenço testemunhou a premiação do jornalista libanês Amin Maalouf que recebeu o Grande Prémio Calouste Gulbenkian, pelo seu trabalho em defesa dos direitos humanos.Igualmente, foram distinguidas várias personalidades e organizações que mais se destacaram no campo da cultura, ciência e desenvolvimento humano.

No evento, a presidente da instituição, Isabel Mota, anunciou, a criação do Prémio Calouste Gulbenkian para a Humanidade.Os prémios são atribuídos todos os anos desde 2006, a cada 20 de Julho, através de um conjunto de cerimónias, em homenagem ao fundador, falecido nesse dia e mês do ano de 1955.

error: Content is protected !!