1ºde Agosto destrona Petro de Luanda

As militares conquistaram ontem o título da 41ª edição do Campeonato nacional sénior feminino de andebol, após vencerem, por 20-13, as petrolíferas no Pavilhão Principal da Cidadela. Em masculino, depois de 30 anos, o interclube sagrou-se campeão

Com o Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva praticamente lotado, o 1º de Agosto conquistou o título do Campeonato Nacional sénior feminino de andebol ontem, após vencer, por 20-13, o Petro de Luanda. Com este triunfo, as militares recuperam o título que tinham perdido na temporada passada para a sua arqui-rival do Catetão.

A equipa treinada pelo dinamarquês Morten Soubak, ao intervalo já vencia por 11-6. No reatamento da partida, o técnico das petrolíferas, Vivaldo Eduardo, pediu às suas jogadoras mais agressividade na defesa e eficácia no ataque de modo a inverter o marcador. Ainda assim, Azenaide Carlos e companheiras encontravam várias dificuldades para rematar da linha dos sete metro, porque a opositora defensivamente estava bem. De realçar, que a meia distância Natália Bernardo, uma das melhores jogadoras africana, não saiu do banco de suplente.

Interclube quebra jejum

Depois de 30 anos, o Interclube conquistou ontem o seu terceiro título, após vencer, por 21-20, o 1º de Agosto, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, em Luanda, na da 41ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de andebol. Ao fim dos 30 minutos, ou seja, ao intervalo o marcador registava um empate (10-10), o resultado espelhava bem o equilíbrio. Numa final imprópria para cardíacos, faltavam 30 segundos de jogo, o 1º de Agosto, sem dois atletas em campo e com posse de bola (20-20), falhou o golo e no contra-ataque o adversário marcou para a vitória, fixando o marcador em 21-20.

Com esta derrota, a equipa do RI-20 mantém-se com 26 títulos. Reagindo à conquista do título, o treinador da equipa afecta ao Ministério do Interior, José Pereira “Kidó”, disse que a vitória foi bem merecida. “Na primeira fase do Campeonato Nacional não perdemos nenhuma partida, também acreditamos que era possível vencer de modo a quebrar o jejum de 30 anos. Nas hostes da turma das Forças Armadas Angolanas, Filipe Cruz lamentou o desaire,

error: Content is protected !!