Inseminação artificial bovina apresentada na Feira do Huambo

A exposição dos resultados dos ensaios de inseminação artificial, transferência de embrião e fertilização in-vitro do gado bovino, iniciados em 2015 no Centro de Multiplicação Genética e Melhoramento Animal, na comuna da Calenga, a 33 quilómetros da cidade do Huambo, foi um dos altos da Feira do Huambo que encerrou ontem

Trata-se de nove cabeças de gado bovino resultantes desta experiência piloto em Angola, desenvolvida por especialistas em medicina veterinária formados na República Federativa do Brasil, com a missão de garantir a sanidade animal, melhoramento genético, produção de alimento e nutrição animal.

Ao fazer una abordagem temática do processo, o director-geral do Centro, Alcino Manuel Nunda Sayengue, explicou que a transferência de embrião consiste na super- ovulação de uma vaca doadora e na sincronização de uma outra, através da criação de um protocolo de sincronização do ciclo-extral na vaca. Informou que o boi, resultante do processo, atinge o peso de 350 quilogramas em dois anos, o que actualmente dificilmente ocorre, tendo como base alimentar o pasto natural, suplemento feno-silagem, silagem e ração.

Alcindo Manuel Nunda Sayengue referiu que os trabalhos de inseminação artificial foram realizados na comuna da Calima, sectores do Belo Horizonte, km 25 e no município da Chicala-Cholohanga, na província do Huambo, bem como nas regiões do Cuanza-Sul, Cunene, Malanje, Huíla e Benguela. Durante o evento, testemunhado pela governadora da província do Huambo, Joana Lina, o responsável disse que a aplicação da técnica da inseminação artificial ao gado bovino, além do melhoramento da raça animal, vai aumentar a produção da carne no país, no âmbito da diversificação económica. Segundo Alcindo Manuel Nunda Sayengue, as vacas nativas para serem abatidas devem atingir, pelo menos, cinco anos úteis, enquanto as que resultam do processo de inseminação levam apenas 22 meses para o consumo humano.

Entretanto, enfatizou que os especialistas do Centro de Multiplicação Genética e Melhoramento Animal da comuna da Calenga, município da Caála, envolvidos ainda no fabrico de nitrogênio para conservação do embrião e do material genético, fizeram parte, em 2011, do incremento da raça da “Palanca Negra Gigante”, na província de Malanje, no âmbito da preservação desta espécie.

A primeira edição da Feira de produção local decorreu sobe o lema “Huambo a caminho do desenvolvimento”, realizou-se numa área de dez mil metros quadrados da parte adjacente ao pavilhão multi-usos “Osvaldo Serra Van- Dúnem”, apenas com produtores da província do Huambo, no âmbito das políticas de fomento à produção local. Promovido pelo Governo da província do Huambo, Planalto Central de Angola, com a Câmara local de Comércio e Indústria, visou, entre outros, fomentar a agro-negócio e pecuária da região, em função das potencialidades de cada município.

error: Content is protected !!