Carta do leitor: O Benfica do Lubango já desistiu

POR: Noé Ngove de Jesus

Caríssimo director do OPAÍS, saudações e um óptimo dia. Antes de mais, devo agradecer o vosso espaço, dá sempre uma oportunidade para escrever sobre vários assuntos. O Benfica do Lubango, equipa da província da Huíla, desistiu do Girabola Zap por falta de verbas para suportar as despesas da prova 2019/2020. Isso demonstra, uma vez mais, que há muito amadorismo no desporto angolano. Uma equipa, antes de entrar para uma competição deve, à partida, saber que recursos tem à sua disposição. Para dizer que o Benfica do Lubango nem no provincial devia inscrever-se, porque devia saber que não teria pernas para continuar. Entrou para a prova, concorreu, ascendeu ao Girabola Zap na época 2018/2019 e, antes do seu arranque, já atirou a toalha ao tapete. Isto, querendo ou não, atrapalha as contas da Federação Angolana de Futebol (FAF), mesmo não tendo arrancado ainda. Por esta razão, o Petro de Luanda, adversário de estreia dos benfiquistas do Lubango, podem não realizar o embate. Deste modo, a FAF tem a obrigação de repensar e avaliar a capacidade dos concorrentes na Segundona, prova de acesso à primeira divisão, de modo a evitar situações do género. O Benfica do Lubango, segundo a sua direcção, contaria com o apoio daquela província, mas à última hora as coisas iam falhando. As tentativas de patrocínio também caíram em saco roto, tudo porque o país está a atravessar uma crise económica e financeira. Assim, os adeptos do Benfica do Lubango vão cruzar os braços e ver as outras equipas a desfilar na prova nacional de futebol. No Huambo, o JGM desistiu em 2018 pelas mesmas razões, facto que criou vários tranastornos aos clubes na prova.

error: Content is protected !!