Importância da cafeína sobre o desempenho físico

POR: Nelma Manuel

Tem se tornado cada vez mais perceptível à importância da pratica de exercícios  físicos regulares, para que a prática do exercícios seja benéfica, tanto em casos dos atletas quanto para os praticantes regulares, são necessários fundamentos básicos para obtenção de resultados positivos, como continuidade e a qualidade do treinamento, neste caso considerando os objectivos do praticante ou do atleta, contando também com  factores como o descanso, horas de sono adequadas e uma alimentação que supra as necessidades energéticas destes indivíduos.

Mesmo seguindo os aspectos acima citados, podem ser insuficiêntes para que os objectivos da prática sejam alcançados como o esperado. Inúmeros  estudos são publicados em velocidade significativa  para investigar a eficiência de diferentes alimentos e/ou suplementos que possam contribuir na melhoraria da performance, desempenho físico ou atenuar os mecanismos geradores de fadiga.

Mesmo não tendo nenhum valor nutricional, a cafeína resulta em diversos efeitos dependendo da dosagem ela pode ser benéfica ou não. Quando consumida em baixas dosagens (2mg/kg), aumenta o estado da concentração, diminuição da sonolência, alívio da fadiga, melhora do humor, aumento da respiração e aumento do metabolismo. Segundo alguns estudos os autores afirmam que pessoas que usam a cafeína se sentem mais fortes e competitivas, acreditam que podem realizar um esforço mais prolongado antes que ocorra o início da fadiga e que, caso estejam fatigadas antecipadamente, a fadiga é reduzida.

O uso de cafeína por atletas tornou-se evidente nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984) quando alguns membros da equipa de ciclismo dos Estados Unidos declararam publicamente terem usado a cafeína como estimulante durante as competições. O uso dessa substância tem-se tonado mais comum nos últimos anos, particularmente por atletas que disputam provas de ciclismo e corredores de longas distâncias.

O efeito  sobre o desempenho tem sido evidenciado após a ingestão aguda de doses de cafeína ente 5 e 6 mg/kg de peso corporal. Tais quantidades produzem concentrações de cafeína na urina abaixo dos limites estabelecidos pelo COI (Comite Olímpico Internacional) para detecção no doping.

Vale ressaltar que diversos factores como as dosagens de cafeína empregadas, o tipo de exercício físico utilizado, o estado nutricional, o estado de aptidão física individual, além da tolerância à cafeína ( estar hábituado ou não à cafeína) podem influenciar o desempenho desportivo. É possível afirmar então que a cafeína é um ergogênico eficiente, além de ser barato e de fácil acesso. Contudo, necessitam ainda mais estudos nessa área, para que possa concluir os exatos efeitos que a cafeína exerce sobre a performance durante os exercícios.

error: Content is protected !!