Prazo de prisão preventiva de Sebastião termina Quarta-feira

O advogado de defesa do antigo director do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Benja Satula, diz estar a aguardar pela liberdade condicional do seu constituinte, caso não haja outros despachos no processo.

O advogado garantiu que se forem notificados poderão analisar as circunstâncias para aferir se está em conformidade com a lei, justificando a prorrogação do prazo da prisão preventiva do seu constituinte. “Estamos à espera, por não sabermos se existe ou não existe algum despacho, estamos a aguardar serenamente para tomarmos a nossa decisão”, disse Satula.

O ex-director do INEA, Joaquim Sebastião, está em prisão preventiva, desde o início do ano, depois de ter sido ouvido pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), em Luanda. O antigo responsável foi submetido a vários interrogatórios e posteriormente viu legalizada a sua detenção pela Procuradoria-Geral da República, referiu nesta Sexta-feira a Rádio Nacional de Angola. Sebastião é suspeito da prática de crimes de peculato. Outros funcionários do Instituto Nacional de Estrada de Angola, também estão a ser ouvidos neste processo.

error: Content is protected !!