Calemas deixam 9 feridos no Porto Amboim

Ondas de dois metros invadiram ontem a marginal de Porto Amboim, na província do Cuanza-Sul, provocando nove feridos e destruindo algumas infra-estruturas, incluindo o incêndio do restaurante Farol, situado na praia.

Nove pessoas ficaram feridas ontem, em Porto Amboim, quando foram arrastadas por ondas de dois metros na costa da cidade. Tratava-se de pescadores que regressavam do mar, perto das 13 horas, e, já perto da costa, foram surpreendidos por ondas gigantescas que atiraram com violência as chatas em que seguiam contra a terra.

Todos eles receberam tratamento hospitalar e tiveram alta ainda ontem, segundo as autoridades locais. Segundo o administrador municipal, Eusébio António, o incêndio do restaurante ocorreu em resultado de um curtocircuito, já que a água do mar galgou toda a marginal até ao palácio municipal. As calemas que começaram de madrugada já tinham sido anunciadas pelos alertas do Instituto Nacional de Meteorologia, mas populares e Porto Amboim lamentaram a “despreparação” do serviço local de Protecção Civil e Bombeiros, mal equipados e que mal conseguiram apagar o incêndio do Farol, tendo que usar a água do local.

A situação só não se tornou catastrófica porque nos outros restaurantes e empreendimentos junto ao mar a electricidade foi desligada respeitando os avisos das autoridades. O descontentamento deveu-se também ao facto de situações desta natureza serem recorrentes entre os meses de Junho e Julho, prolongando-se normalmente até meados de Agosto. “Esta não é a primeira calema este ano, só que desta vez as ondas foram mais altas.

Se um dia acontece algo pior estamos mal, porque os bombeiros aqui não têm material adequado para socorrer as pessoas”. Entretanto, estão a ser instalados esporões na costa de Porto Amboim, que desta vez não foram poupados. “Mesmo com as pedras, a água não parou, avançou cerca de vinte metros”, disse um morador que testemunhou os acontecimentos.

error: Content is protected !!