Calemas provocam feridos e desalojados em Luanda, no Cuanza Sul e em Benguela e

Nove pessoas ficaram feridas no município do Porto Anboim (Cuanza Sul) e outra na Ilha do Cabo, distrito da Ingombota ( Luanda), na madrugada de quinta-feira na seqüência das calemas que se intensificaram na costa angolana nos últimos oito dias.

As fortes ondas destruíram  uma embarcação de pesca artesanal na Ilha do Cabo, causando um ferido grave e seis restaurantes ficaram parcialmente destruídos e nove pessoas, com idades entre os 18 e 37, ficaram feridas no Porto Amboim.

O porta-voz do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), Faustino Minguês, disse à Angop, que os feridos foram socorridos para unidades hospitalares onde encontram-se a receber tratamento médico.

Alertou os pescadores que utilizam pequenas embarcações para que tenham  “o máximo de cautela ”, de modo a evitar incidentes, dando como exemplo o desaparecimento de um pescador, há oito dias, na zona dos Ramiros, município de Belas.

De acordo com o responsável, em algumas zonas da costa angolana, os ventos e as ondas atingiram cerca de dois metros de altura.

Disse que “devido aos fortes ventos e agitação das águas, com ondas que  podem atingir aproximadamente dois metros de altura, nas próximas 72 horas, a situação é perigosa para os pescadores, principalmente para as  embarcações artesanais.

O Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB) instalou um sistema de alerta para prevenir a população em caso de aproximação de calemas.

Em Benguela, oitenta e oito famílias que residem na orla marítima da comuna de Chamume, no município da Baía Farta, na província de Benguela, foram desalojadas em decorrência de fortes calemas que assolaram a localidade nas primeiras horas desta quarta-feira (31), soube-se hoje

error: Content is protected !!