Mais de 200 milhões de Kwanzas para melhorar as condições de ensino primário

Duzentos e quarenta e três milhões de Kwanzas é o valor total disponibilizado pelo Banco de Fomento Angola (BFA) ao ministério da educação para melhorar as condições de ensino nas escolas primárias de Luanda

Por:Maria Teixeira

Banco de Fomento Angola (BFA) e o Ministério da Educação assinaram, ontem, em Luanda, um acordo de parceria, com vista a melhorar as condições de ensino nas escolas primárias da capital de Luanda, através da metodologia “Ensinar a Ensinar” do projecto CAPPRI. O acordo enquadra-se no âmbito do programa de Responsabilidade Social daquele banco que irá apoiar, durante o ano de 2019, o projecto de Capacitação para Professores Primários (CAPPRI), que está a actuar em todos os municípios da província de Luanda.

O objectivo desses projectos é o de formar os professores do Ensino Primário na província de Luanda, mas também aumentar o número de crianças e jovens no sistema educativo nacional, como sendo grupo vulneráveis da população. Em declarações à imprensa, a administradora do BFA, Manuela Moreira, disse que desde o início assumiram um compromisso muito forte com Angola que é o de ajudar o país no desenvolvimento sustentável.

Explicou ainda que, mais do que financiar projectos e apoiar a economia, é importante contribuir para a sustentabilidade social e ambiental, para que Angola seja um país socialmente aceitável e ambientalmente correcto. “É baseado nisso que os accionistas do banco tomaram a decisão de contribuir todos os anos com parte dos seus lucros líquidos para apoiar causas sociais em Angola.

Essa vontade é uma das facetas da nossa missão enquanto instituição financeira, e decorre da responsabilidade social”, disse. Acredita que o desenvolvimento sustentável deve passar fundamentalmente pela criação de bases muito solidas na educação, formando pessoas que ajudem neste caminho.

Por sua vez, a ministra da Educação, Maria Cândida Teixeira, disse que essa acção terá repercussões muito grande não só no presente, mas também no futuro, porque o capital humano inicia-se na escola e a escola tem como pilar fundamental o actor principal, o professor.

A governante aproveitou a ocasião para agradecer à referida instituição bancária por se rever na importância da Educação para o desenvolvimento do país. Um outro projecto em carteira anunciado pela titular da pasta, que será encabeçado pelo BFA, é a construção de uma escola no município do Cahama, província do Cunene, uma vez que as crianças desta localidade estudam debaixo das árvores e sentam-se em pedras.

error: Content is protected !!